Quais habilidades o estudante de Arquitetura e Urbanismo precisa ter?

Quais habilidades o estudante de Arquitetura e Urbanismo precisa ter?

Quais habilidades o estudante de Arquitetura e Urbanismo precisa ter?

por 12/01/2015 1 comment

Pensa em cursar Arquitetura e Urbanismo, mas não tem certeza se são exigidas habilidades específicas, como saber desenhar e fazer maquetes, durante a graduação? Essa é a dúvida do Felippe Adriel:

“O que é importante ao próprio arquiteto saber fazer? É importante fazer um curso além da faculdade de Arquitetura? Ou não seria preciso? Preciso saber fazer contas para cursar Arquitetura? É preciso aprender marcenaria? É preciso que o arquiteto saiba fazer maquete, ou há outro profissional para isso? Quais materiais são mais frequentemente usados por ele? Trabalhar por conta própria nessa profissão é melhor do que trabalhar para uma empresa?”

A atuação do arquiteto e urbanista é bem diversa. O profissional projeta desde obras de caráter social, como conjuntos habitacionais e equipamentos públicos urbanos, a edificações privadas, como casas e shoppings. Para isso, mais importante que saber desenhar bem, é essencial ter o domínio de softwares de modelagem e projeção. Da mesma forma, mesmo sendo um curso voltado à área de humanas, disciplinas como Cálculo, Hidráulica e Elétrica farão parte de sua grade horária.

>> Saiba mais sobre a carreira de Arquitetura e Urbanismo

O Guia do Estudante conversou com a arquiteta e urbanista Natália Freitas para esclarecer essas questões. Natália se formou pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e trabalha na Dobra Arquitetura – oficina composta por ela e por outros quatro profissionais. A arquiteta conta que uma das vantagens de ter o próprio negócio é a autonomia de criação e de desenvolvimento dos projetos. No entanto, Natália ressalta que o aprendizado em grandes escritórios também é bastante positivo pelo contato direto com arquitetos mais experientes.

Confira seu depoimento!

“Olá, Felippe! Sou arquiteta e urbanista formada pela UFMG e vou tentar esclarecer as suas dúvidas. Primeiramente, o curso de Arquitetura e Urbanismo é bastante amplo e mescla disciplinas da área de humanas e da área de exatas. O profissional atua desenvolvendo projetos na área de construção, reforma e manutenção de edificações, arquitetura paisagística, arquitetura de interiores, planejamento físico, local, urbano e regional, cenografia, patrimônio cultural, história da arquitetura e pesquisas.

O arquiteto e urbanista trabalha principalmente com espaços, que vai desde um cômodo de uma casa até uma cidade inteira, e com pessoas, que pode ser um único cliente ou a sociedade como um todo. O mais importante é ter uma boa visão espacial, saber combinar elementos e materiais de maneira esteticamente interessante e ter uma postura crítica e consciente para atuar em busca de melhor qualidade de vida e bem-estar para os cidadãos. Não é necessário saber desenhar super bem já que hoje existem muitos softwares para representação arquitetônica e quase tudo é computadorizado, mas no início do curso fazemos disciplinas de desenho técnico e aprendemos perspectiva e a desenhar croquis. Quando vamos projetar, geralmente usamos croquis e esquemas para ajudar a compreender aspectos do projeto, mas costuma ser algo processual. Claro que sempre existem bons desenhistas no curso, mas eu mesma não desenho bem e isso nunca me gerou problemas!

Durante o curso, é fundamental aprender os softwares utilizados para projetar, como os softwares de CAD e de modelagem 3D, mas muitas faculdades não possuem aulas específicas para esses programas, então a maioria dos alunos faz cursos em alguma escola de computação gráfica. Geralmente os cursos são curtos e duram duas semanas.

Sobre a necessidade de fazer contas, a grade curricular do curso de Arquitetura conta com algumas matérias da Engenharia, como matérias de estruturas (metálicas, de concreto, de madeira), hidráulica, elétrica, acústica e orçamento, nas quais precisamos sim usar matemática. Entretanto, na vida profissional quase não lidamos com esses cálculos, que são terceirizados e feitos por profissionais de engenharia.

Não é essencial aprender marcenaria, mas se você seguir para a área de arquitetura de interiores, será preciso lidar com design e detalhamento de móveis e é legal entender o que se está desenhando, até para desenhar certo e tornar mais compreensível para o marceneiro executar. Alguns arquitetos fazem cursos de marcenaria, mas isso acontece mais por interesse pessoal do que por demanda da profissão. Eu mesma quero fazer um em breve!

Quanto à maquete, depende do nível de detalhe que se deseja alcançar. Muitas vezes fazemos maquetes físicas processuais e simplificadas para melhor compreensão da proposta, mas há também as maquetes físicas ultra detalhadas para apresentação de projetos. Nesse último caso, costuma-se terceirizar o serviço e há profissionais (arquitetos ou não) que trabalham exclusivamente com isso. É um trabalho muito minucioso e há lojas especializadas que vendem os materiais, como chapas de madeira, acetato, estiletes, colas, miniaturas de vegetação, pessoas e automóveis, etc. Como hoje temos o recurso da maquete eletrônica, a maquete física tem sido menos usada.

Sobre sua última pergunta, isso é muito pessoal. Trabalhar em uma empresa te garante mais estabilidade por ter um salário fixo todo mês, e a possibilidade de trabalhar em grandes equipes e com projetos maiores. No início da vida profissional, nos sentimos inseguros e é bom ter um suporte de pessoas mais experientes, mas em uma empresa muitas vezes acabamos trabalhando em apenas parte do processo do projeto. Trabalhar por conta própria também tem suas vantagens, entre elas mais liberdade sobre o próprio tempo e oportunidade de participar de todas as etapas do projeto, desde o contato com o cliente, até a concepção, criação e o desenvolvimento da proposta. No entanto, existe a questão da instabilidade financeira: em um mês você pode ganhar muito mais do que ganharia em um escritório e em outro mês, muito menos. Mas, no geral, essa escolha vai depender do perfil da pessoa mesmo!

Eu experimentei os dois lados, mas hoje optei por trabalhar com mais autonomia e formei um grupo com mais quatro arquitetos, a Dobra Oficina de Arquitetura. Na Dobra, nós trabalhamos com várias escalas de projeto, passando pelo design de mobiliário, a construção e reformas residenciais e comerciais até intervenções urbanas. Entra no nosso site para conhecer melhor algumas possibilidades de atuação do arquiteto, e qualquer dúvida, entre em contato. Boa sorte na sua escolha e espero ter ajudado!”

 

fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/pordentrodasprofissoes/category/arquitetura-2/

1 Comment so far

Iniciar comentário
  1. #1 Carmen 17 novembro, 2016, 17:38

    Boa tarde, a federal tem usado o Revit ou o ArchiCad?

    Reply this comment

Your data will be safe!Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.